segunda-feira, 18 de setembro de 2023

Crise na Saúde de Guimarães: profissionais denunciam cortes salariais e atrasos nos pagamentos

Prefeito Osvaldo Gomes

Em Guimarães, um grupo de profissionais de saúde, incluindo auxiliares e técnicos de enfermagem, está enfrentando dificuldades financeiras devido a cortes salariais injustificados e atrasos no pagamento de benefícios. Além disso, alguns alegam que não receberam o piso salarial, nem férias, décimo terceiro ou adicional.

Essa situação surge em um momento em que o município, que é comandado por Osvaldo Gomes, está prestes a receber uma quantia significativa de R$ 243.216 mil reais do Ministério da Saúde. Esse valor é parte do auxílio complementar da União destinado ao pagamento do Piso Nacional da Enfermagem para estados e municípios.

No entanto, apesar das expectativas, muitos profissionais de saúde relatam que seus salários foram drasticamente reduzidos. Um dos profissionais, que preferiu permanecer anônimo, expressou sua frustração: “Meu salário veio menor do que eu recebia. São descontos demais. Trabalhamos duro para receber uma quantia insuficiente.”

A situação é ainda mais preocupante para aqueles que não receberam férias, décimo terceiro e adicional. Isso coloca uma pressão adicional sobre esses trabalhadores que estão na linha de frente do sistema de saúde, desempenhando um papel crucial na comunidade.

O Ministério da Saúde anunciou um cronograma para o pagamento das parcelas até dezembro, incluindo o 13º salário. No entanto, a incerteza paira sobre se esses pagamentos serão feitos dentro do prazo estabelecido, o que causa preocupações legítimas entre os profissionais de saúde de Guimarães.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Princípio de incêndio atinge Hospital Socorrão II, em São Luís

Um princípio de incêndio atingiu na noite desse domingo (25) o Hospital Municipal de Urgência e Emergência Dr. Clementino Moura (Socorrão II...