quarta-feira, 27 de maio de 2020

Número de casos confirmados da Covid-19 sobe para 19 em Godofredo Viana;cresce também o número de recuperados


O Seu Zé de 71 anos de idade, deixou nesta semana o Centro de Saúde Aprígio Silva, ele é mais um paciente a se recuperar da doença. O boletim tem os dados contabilizados todos os dias, os números são enviados para a Secretaria de Saúde Estadual e são divulgados pela prefeitura as 21 horas.

Hoje (27), são 2 casos suspeitos, 29 descartados, 19 confirmados, 9 recuperados e 2 óbitos. O boletim oficial da Secretaria Municipal de Saúde, é atualizado diariamente na página da prefeitura no Facebook.

São 08 bairros com casos da doença, os bairros Cruzeiro (04) e Centro (04), são os locais com maior incidência do vírus. A gestão municipal, tem usado o boletim quantitativo por bairros, para intensificar a desinfecção das localidades com maior número de casos, para evitar que novas contaminações aconteçam.

Quem desenvolveu forma leve da doença pode estar imunizado

Pessoas que não desenvolvem sintomas graves da covid-19 produzem anticorpos nos primeiros 15 dias da infecção e até quase um mês após a cura, mostra estudo francês



Quem foi infectado pelo novo coronavírus e desenvolveu uma forma leve da covid-19 tem chance de estar protegido da doença, segundo cientistas franceses. Isso porque “uma grande maioria” desses pacientes desenvolve anticorpos que podem imunizá-los por pelo menos “várias semanas”, de acordo com estudo do Instituto Pasteur, na França, divulgado na plataforma on-line MedrXiv.

O trabalho foi realizado com 160 profissionais da saúde de Estrasburgo, no leste do país europeu, que apresentaram sintomas leves da covid-19. Os testes sorológicos, feitos para indicar sinais de infecção, mostraram que, com exceção de apenas uma pessoa, todo o resto do grupo produziu anticorpos em duas semanas.

Sabíamos que pessoas com formas graves da doença desenvolviam anticorpos nos primeiros 15 dias após o início dos sintomas. Agora, sabemos que isso também é verdade para formas leves, mesmo que os níveis dessas moléculas protetoras sejam mais baixosressalta, em comunicado, Arnaud Fontanet, um dos autores do estudo e chefe do Departamento de Saúde Global do Instituto Pasteur.

Outro teste feito com os mesmos pacientes mostrou que a presença das moléculas de defesa se mantém por um tempo significativo: 98% deles tinham desenvolvido anticorpos neutralizantes 41 dias depois de apresentarem os primeiros sinais da enfermidade e também 28 dias após curados. “Nosso estudo mostra que os níveis de anticorpos são, na maioria dos casos, compatíveis com uma proteção contra uma nova infecção por Sars-CoV-2 pelo menos até 40 dias após os primeiros sintomas”, afirma, também em comunicado, Olivier Schwartz, responsável da Unidade de Vírus e Imunidade do Instituto Pasteur, e também autor do estudo.

A longo prazo

Ainda não se sabe se infectados pelo novo coronavírus adquirem uma proteção natural à doença, o que faria com que eles não fossem novamente acometidos pela covid-19. Tentando buscar respostas nesse sentido, os pesquisadores franceses darão prosseguimento ao estudo. Os planos são focar na duração da proteção observada nos primeiros experimentos. “O objetivo, agora, é avaliar a persistência da resposta dos anticorpos a longo prazo e sua capacidade de neutralizar o vírus”, conta Olivier Schwartz.

Mesmo sem repostas nesse sentido, a equipe defende a realização de testes sorológicos em pacientes que tiveram versões leve da covid-19 e se recuperaram. “Eles podem contribuir para esse acompanhamento, ajudando a desvendar o tempo de persistência desses anticorpos protetores no organismo”, justificam os autores do artigo.

Marli Sartori, infectologista do Hospital Santa Lúcia, em Brasília, e membro titular da Sociedade Brasileira de Infectologia, acredita que os dados são bastante positivos, mas há necessidade de análises futuras. “É algo que temos visto em outras pesquisas e já desconfiávamos. Algumas infecções, depois de curadas, podem gerar anticorpos protetores. É possível que isso se repita com a covid-19. Mesmo com os dados animadores, é necessário esperar, porque, só com o tempo, poderemos dizer se essa proteção durará um período longo, como um ano, por exemplo”, explica.

Monitoramento

A infectologista também acredita que pesquisas feitas com membros da equipe médica, como o estudo francês, têm grandes vantagens. “É uma boa estratégia acompanhar esses pacientes, pois eles estão em um ambiente que facilita a realização do monitoramento e têm contato direto com o vírus. Isso quer dizer que temos ainda mais provas de que eles estão realmente protegidos de uma segunda infecção”, justifica.

Segundo a médica brasileira, uma imunidade provocada após a cura da infecção é algo animador também para pesquisas dedicadas ao desenvolvimento de vacinas. “Se esses anticorpos vistos nesses pacientes são realmente duradouros, poderemos ter um material extremamente positivo como base para fórmulas de imunização. A possibilidade das vacinas gerarem uma resposta mais eficaz aumenta bastante, que é o que mais buscamos no momento”, detalha Marli Sartori.

Melhores resultados com remdesivir

Um estudo publicado, ontem, no The New England Journal of Medicine mostrou que o uso do medicamento remdesivir foi superior ao tratamento padrão da covid-19. A análise foi feita com base em dados do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID), nos Estados Unidos, referentes a 1.063 pessoas. O relatório mostrou que os pacientes que receberam remdesivir, criada originalmente para combater o ebola, tiveram um tempo menor de recuperação do que aqueles que receberam placebo. Foi considerado recuperação receber alta hospitalar ou ficar medicamente estável para passar a receber assistência médica menos complexa. O tempo médio de recuperação foi de 11 dias para os pacientes tratados com remdesivir, contra 15 dias para os que receberam placebo.

Via Correio Brasiliense

Auxílio emergencial: Governo já identificou mais de 160 mil fraudes



A Controladoria-Geral da União informou nesta terça-feira (26) que divulgará em até 15 dias a lista com os cerca de 53 milhões de cadastrados para receber o auxílio emergencial de R$ 600 por causa da pandemia de coronavírus. O ministro da CGU, Wagner Rosário, disse já ter identificado um número bem superior a 160 mil casos de fraudes.

Os números ainda não estão consolidados, mas ele afirmou, por exemplo, que há 74 mil sócios de empresas com empregados cadastrados e que recebem a ajuda do governo.

Já foram identificadas 86 mil pessoas que doaram, como pessoa física, mais de R$ 10 mil a campanhas políticas. Sem informar números, mencionou também beneficiários que são presidiários, proprietários de veículos que custam acima de R$ 60 mil, donos de embarcações e pessoas que têm domicílio fiscal no exterior.

O governo autorizou nesta terça-feira a liberação de mais R$ 28,7 bilhões para bancar o auxílio emergencial de R$ 600. Com o novo repasse, o custo do programa já alcança R$ 152,6 bilhões.

A assistência paga por três meses a trabalhadores informais foi liberada para quase 60 milhões de pessoas até o momento. O número de beneficiados é o triplo da projeção inicial apresentada pelo governo. 

(Folha)

Maranhão chega a 6,6 mil pacientes recuperados do novo coronavírus, diz SES

Boletim foi divulgado pela Secretaria de Saúde (SES) nesta terça-feira (26). Mais de 17 mil pessoas estão em tratamento pela doença no estado.





O Maranhão alcançou a marca 6.664 pacientes curados do novo coronavírus, de acordo com o boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) na noite desta terça-feira (26). Nas últimas 24 horas, 687 pessoas receberam alta médica após contrair a Covid-19.

De acordo com a SES, até o momento, o Maranhão possui 26.145 pacientes diagnosticados com Covid-19 e 853 mortos pela doença. Foram notificados 36 novas mortes nas cidades de Codó, Anajatuba, Santo Antônio dos Lopes, Santa Helena, Lago da Pedra, Esperantinópolis, Presidente Sarney, São Bento, Araioses, São José de Ribamar, Imperatriz e São Luís.

O boletim aponta que 17.176 mil pacientes estão se recuperando da doença e cumprem isolamento domiciliar, outros 984 estão internados em leitos de enfermaria e 468 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

segunda-feira, 25 de maio de 2020

INSS começa a pagar segunda parcela do 13º de aposentados

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começa hoje (25) a pagar o 13º de aposentados e pensionistas. O depósito da segunda parte desse abono anual será realizado entre esta segunda-feira e 5 de junho, conforme a tabela de pagamento de 2020. A antecipação do 13º é uma das medidas anunciadas pelo governo federal para o enfrentamento da pandemia da covid-19.

Para aqueles que recebem um salário mínimo, o depósito da antecipação será feito entre os dias 25 de maio e 5 de junho, de acordo com o número final do benefício, sem levar em conta o dígito verificador. Segurados com renda mensal acima do piso nacional terão seus pagamentos creditados entre os dias 1º e 5 de junho.

Segundo o Ministério da Economia, em todo o país, 35,8 milhões de pessoas receberão seus benefícios de maio. O INSS injetará na economia um total de R$ 71,5 bilhões. Desse total de pagamento referente a maio, 30,8 milhões de beneficiários receberão a segunda parcela do 13º, o equivalente a R$ 23,8 bilhões.

Por lei, tem direito ao 13º quem, durante o ano, recebeu benefício previdenciário de aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente ou auxílio-reclusão. Na hipótese de cessação programada do benefício, prevista antes de 31 de dezembro de 2020, será pago o valor proporcional do abono anual ao beneficiário. Nesta parcela, vale lembrar, é feito o desconto do Imposto de Renda (IR).

Aqueles que recebem benefícios assistenciais – Benefício de Prestação Continuada da Lei Orgânica da Assistência Social (BPC/LOAS) e Renda Mensal Vitalícia (RMV) – não têm direito ao abono anual.

COMO SABER QUAL É O DIA DO PAGAMENTO

Para saber o dia do pagamento, é preciso verificar o número do benefício. Cada benefício pago pelo INSS é composto por uma numeração única e segue um padrão de 10 dígitos no seguinte formato: Número do Benefício (NB): 999.999.999-9

O número a ser observado é o penúltimo algarismo. Além dessa informação, também é necessário observar se o benefício é de um salário mínimo ou mais.


Com 100% dos leitos de UTI ocupados, sistema de saúde de Imperatriz entra em colapso


O sistema de saúde de Imperatriz entrou em colapso após ter todos os leitos de UTI destinados aos pacientes infectados pela Covid-19 ocupados neste domingo (24).

Dos leitos clínicos do SUS, restam apenas 5 de 81. As informações são da Secretaria Estadual de Saúde do Maranhão.

Até sábado (23), a cidade ainda tinha dois leitos livres, porém em 24h a rede de saúde de Imperatriz viu o esgotamento de seus leitos para pacientes em estado grave.

Ainda na sexta-feira (22) o Ministério Público do Maranhão expediu uma Recomendação conjunta, orientando que o Estado decrete medidas mais rígidas que propiciem ações efetivas de isolamento e distanciamento social no Município de Imperatriz e Região Tocantina.

O documento foi assinado pelo procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, pelo titular da 5ª Promotoria de Justiça Especializada na Defesa da Saúde de Imperatriz, Newton Barros de Bello Neto e pelo titular da Promotoria de Justiça Especializada na Defesa da Saúde de João Lisboa, Fábio Henrique Meirelles Mendes.

Também assinaram o documento o defensor público-geral do Estado do Maranhão, Alberto Pessoa Bastos, e os defensores públicos titulares da Saúde em Imperatriz, Arthur Magnus Dantas de Araújo e Arthur Moura Costa.

No documento, o Ministério Público e a Defensoria Publica pedem medidas de isolamento social e distanciamento, a exemplo do que foi feito nos municípios que compõem a Ilha de São Luís, práticas que alcançaram bons resultados na capital e região.

As instituições consideram inclusive a possibilidade de lockdown entre as medidas, como forma de evitar o aumento da contaminação por Covid-19, o colapso das redes pública e privada de saúde locais e, por consequência, inúmeras mortes.

Aprovada MP para contratação de profissionais do Mais Médicos no MA



A Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou na manhã de hoje (25) Medida Provisória que autorizou o Governo do Estado a contratar 106 médicos selecionados para o programa “Mais Médicos para o Brasil”.

Pelo texto da MP nº 312/2020, os contratados devem atuar na linha de frente do combate ao novo coronavírus e, além da bolsa federal, receberão auxílio moradia de até R$ 2 mil para atuar em hospitais maranhenses. A medida já estava em vigor mas necessitava de aprovação parlamentar.

A contratação de mais profissionais médicos tem sido uma das frentes de ação da gestão estadual para garantir maior capacidade de atendimento da rede estadual durante a pandemia da Covid-19. No processo de busca de mão-de-obra, contudo, o Executivo tem experimentado alguns revezes.

No final do mês de abril, por exemplo, o juiz federal José Valterson de Lima, da 13ª Vara Federal Cível da Justiça Federal no Maranhão, indeferiu ainda um pedido de liminar protocolado pelo governo para que médicos formados no exterior, mas ainda sem revalidação de diploma, obtivessem registro profissional local (reveja).

Após essa derrota, a gestão comunista decidiu criar um “Revalida a Jato”, processo pelo qual médicos formados no exterior podem validar seus diplomas apenas apresentando documentos à Universidade Estadual do Maranhão (Uema).

A medida encontrou forte oposição da classe médica e dos estudantes de medicina do Maranhão.

Gilberto Leda

Compartilhe

Postagem em destaque

Número de casos confirmados da Covid-19 sobe para 19 em Godofredo Viana;cresce também o número de recuperados

O Seu Zé de 71 anos de idade, deixou nesta semana o Centro de Saúde Aprígio Silva, ele é mais um paciente a se recuperar da doença. O ...