segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Cerca de 210 mil estudantes da rede estadual farão o 2º Simulado Mais Ideb 2018

Foto: Divulgação
Fonte: Seduc

Nesta terça-feira (13) um total de 209.088 estudantes do 1º e 2º anos do Ensino Médio, de 759 escolas da rede estadual de ensino, farão o 2º Simulado Mais Ideb 2018. Serão aplicadas questões dos componentes curriculares de Português e Matemática, que simulam a prova do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), realizada a cada dois anos pelo MEC com o objetivo de calcular o Índice de Desenvolvimento da educação Básica (Ideb).

Os simulados fazem parte do Plano Mais Ideb, criado em 2016 pelo Governo do Maranhão com a meta de elevar os indicadores educacionais do Maranhão e a qualidade do ensino. Os primeiros simulados foram realizados em 2017, e contribuíram de forma significativa para a elevação do Ideb 2017 das escolas da rede estadual, quando o Maranhão atingiu a maior nota e o maior crescimento da série histórica de 3,4.  

“Os simulados deram aos estudantes uma visão maior do que são as provas do Saeb, das competências exigidas nas questões. E juntamente com as formações de professores, e outras medidas colocadas em prática para a melhoria da qualidade do ensino, os simulados tiveram um peso muito grande no resultado do Ideb 2107", disse o secretário de Educação, Felipe Camarão.

"Mais uma vez conclamamos nossos estudantes para se fazerem presentes em suas escolas e realizarem o simulado. Só assim continuaremos avançando na educação”, pontuou Felipe Camarão. 

Correção com tecnologia

Este ano, a novidade é que as escolas poderão contar com o aplicativo Mira Aula, em que os professores farão a correção instantânea das provas com apenas alguns toques no celular. O aplicativo garantirá a obtenção de relatórios com resultados para professores, gestores escolares e Secretaria da Educação. O uso do aplicativo é resultado de parceria entre a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e com a startup Mira Educação. Todos os serviços obtidos por intermédio desta parceria são oferecidos gratuitamente pela startup.

Um detalhe importante é que o App não demanda acesso à internet via Wi-Fi ou 3G para o funcionamento em sala de aula. Também não há consumo do pacote de dados dos professores. Está disponível para Android e iOs. 

O objetivo da iniciativa é obter indicadores que possam nortear a gestão educacional das escolas maranhenses, a fim de melhorar ainda mais a proficiência dos alunos e empoderar a comunidade escolar, utilizando tecnologia e informação de ponta. 

"A parceria com a Mira Educação é um grande passo para fomentarmos o uso da tecnologia como ferramenta pedagógica de apoio à correção de nossas avaliações", destacou a secretária Adjunta de Ensino da Seduc Maranhão, Nádya Dutra. 

"O aplicativo auxilia não só o professor a otimizar o tempo na hora da correção, mas, também a gestão escolar na observação dos resultados e planejamento para tratar as dificuldades que aparecerem no simulado. Isso significa otimização da rotina dos professores e gestores", acrescentou Nádya Dutra.

“Nosso objetivo é sempre o de criar e oferecer ferramentas inteligentes que facilitem o dia a dia do docente com foco principal na melhoria da qualidade de ensino e na evolução do aprendizado dos estudantes”, afirmou Rangel Barbosa, CEO da Mira Educação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe

Postagem em destaque

Idosa de 80 anos é atropelada na Avenida dos Portugueses em São Luís

Idalete Gusmão foi atropelada no início da manhã desta sexta-feira (14) por um motorista de táxi; Uma equipe do Samu esteve no local do aci...