sexta-feira, 17 de maio de 2019

Polícia tem pistas do caso da professora encontrada morta na UFMA em São Luís

Rosiane Costa tinha 45 anos e foi encontrada morta na segunda-feira (13) dentro da Cidade Universitária com sinais de espancamento.






A delegada responsável pelo caso e chefe do Departamento de Feminicídio, Viviane Fontenelle, disse que já analisou as imagens das câmeras de segurança do campus da UFMA, mas que o resultado da investigação ainda precisa ser mantido em sigilo.

“Inicialmente nós começamos a investigar com a linha do feminicídio. Até porque toda morte violenta de mulher é investigado como se feminicídio fosse para que a gente não perca nenhum vestígio importante para a confirmação dessa tese. No entanto, nós estamos com outra linha de investigação também que pode ser diversa do feminicídio, mas precisamos manter o sigilo para que não atrapalhe as investigações. Nós estamos analisando imagens e eu acredito que a gente esteja perto sim”, revelou a delegada Viviane Fontenelle.

A professora Rosiane Costa trabalhava em uma escola no Povoado Itamatatiua, situado no município de Alcântara, a 30 km da capital. Ela morava sozinha no bairro São Cristovão, em São Luís e o corpo dela foi encontrado dentro da Cidade Universitária com sinais de espancamento.

Corpo da professora Rosiane Costa foi encontrado na UFMA em São Luís — Foto: Domingos Ribeiro/Mirante AM

Por G1 MA 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe

Postagem em destaque

Moradores afirmam que consomem lama em torneiras de Duque Bacelar

Estação de tratamento da cidade tem mais de 30 anos e nesse período a população aumentou; Segundo moradores, uma limpeza foi feita no tanqu...