terça-feira, 2 de abril de 2024

Sobe para 13 o número de cidades em situação de emergência por conta das chuvas no MA; mais 2 mil famílias estão desabrigadas e desalojadas

As cidades de Carutapera, Governador Nunes Freire e Boa Vista do Gurupi agora fazem parte da lista de cidades que estão enfrentando problemas devido as fortes chuvas que atingem o estado.


Subiu para 13 o número de cidades que decretaram estado de emergência do Maranhão por causa das fortes chuvas. — Foto: Paulo Soares/O Estado

Subiu para 13 o número de cidades que decretaram situação de emergência no Maranhão devido as fortes chuvas que atingem todo o estado, provocando a cheia de rios e riachos. A informação foi confirmada pela Defesa Civil do Maranhão nesta terça-feira (2).

Ao todo, segundo a Defesa Civil, mais 600 famílias que estão desabrigadas e 1.663 desalojadas. Os municípios de Carutapera, Governador Nunes Freire e Boa Vista do Gurupi foram acrescentados recentemente na lista de cidades que decretaram estado de emergência.

Além desses municípios, as cidades de Formosa da Serra Negra, São Roberto, São João do Sóter, Tuntum, Monção, Pindaré-Mirim, Conceição do Lago Açu, Lago da Pedra, Lagoa Grande do Maranhão e Trizidela do Vale também estão na lista de cidades afetadas pelas chuvas.

Em São Luís, 72 áreas de risco estão sendo monitoradas pela Defesa Civil Municipal, como é o caso do bairro Salinas do Sacavém. No bairro, há inúmeras áreas de risco que foram pelas fortes chuvas e que, podem ser atingidas por deslizamentos, alagamentos e desmoronamentos.

Em nota, a Defesa Civil informou que as famílias afetadas pelas chuvas estão sendo auxiliadas pelas coordenadorias municipais da Defesa Civil, que prestam a pronta resposta nessas situações. O órgão reforça ainda que equipes vêm atuando na retirada de pessoas das áreas de risco e na distribuição de refeições, fornecidas pela rede de Restaurantes Populares do Governo do Estado.

Cuidados em áreas de risco

A Defesa Civil do Maranhão orienta que, em situações de chuvas intensas, a população mantenha distância segura de trechos afetados e/ou em que o solo esteja encharcado, o que aumenta o risco de desmoronamentos ou deslizamentos.

A Defesa Civil também alerta que ao verificar riscos de alagamentos na cidade, deve-se procurar as autoridades de defesa como Corpo de Bombeiros e a própria Defesa Civil, por meio dos telefones 193 e 199, informando quais são as áreas afetadas pelas cheias. Além disso, a Defesa Civil recomenda que:

Avise aos seus vizinhos sobre o perigo e, se possível, convença as pessoas que moram nas áreas de risco a saírem de casa durante as chuvas;
Se precisar retirar algo da sua casa após a inundação, peça ajuda à Defesa Civil ou ao Corpo de Bombeiros;
Coloque documentos e objetos de valor em um saco plástico bem fechado e em local protegido;
Não use equipamentos elétricos que tenham sido molhados ou em locais inundados, devido o risco de choque elétrico ou curto-circuito.

Por G1 MA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Brasil terá 155 milhões de eleitores nas eleições municipais deste ano

Foto: Reprodução/Antonio Augusto/TSE O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou, nessa quinta-feira (18), em Brasília, o eleitorado apto a...