sábado, 27 de abril de 2024

Professores e servidores em mais de 20 campi do IFMA entram em greve por tempo indeterminado

Servidores estão em greve desde 10 de abril. A categoria pede a reestruturação das carreiras, além de reajuste salarial.


Professores e servidores de 23 campi do IFMA entram em greve por tempo indeterminado — Foto: Flora Dolores/O Estado

Professores e técnico-administrativos do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) deflagraram greve por tempo indeterminado. O movimento atinge mais de 20 campi da instituição no estado (Veja abaixo a lista de unidades da instituição que estão em greve).

Os servidores estão em greve desde 10 de abril. O movimento foi deflagrado após assembleias realizadas pelo Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (SINASEFE) e do Sindicato dos Servidores Públicos Federais (SINDSEP).

A categoria pede a reestruturação das carreiras de técnico-administrativos e professores, recomposição salarial, revogação de normas que prejudicam a educação e foram aprovadas entre 2016 e 2022.

Além disso, o movimento também pede a recomposição do orçamento e reajuste imediato dos auxílios e bolsas que são dados à estudantes.

Serviços essenciais

Na última quinta-feira (25), a reitoria do IFMA em conjunto com os sindicatos assinaram um documento estabelecendo a manutenção de 30% dos serviços essenciais durante o período de greve.

O documento também determina que será feita uma compensação dos dias e horas de paralisação do trabalho. Veja, abaixo, a lista dos campi do IFMA que deflagraram greve no Maranhão:

  • Campi Monte Castelo (São Luís);
  • Campi Maracanã (São Luís);
  • Campi Centro Histórico (São Luís);
  • Pinheiro;
  • Carolina;
  • Timon;
  • Codó;
  • Viana;
  • Alcântara;
  • Itapecuru;
  • Bacabal;
  • Araioses;
  • São José de Ribamar;
  • Rosário;
  • Coelho Neto;
  • Açailândia;
  • Barreirinhas;
  • Caxias;
  • Santa Inês;
  • São João dos Patos;
  • Buriticupu;
  • Presidente Dutra.
Greve na UFMA

Os professores da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) também decretaram greve geral por tempo indeterminado. Os servidores técnico-administrativos da universidade estão em greve desde o dia 18 de março.

Os professores da UFMA pedem recomposição salarial com reajuste de 22,71%, divididos em três parcelas:

  • 2024: 7,06%
  • 2025: 7,06%
  • 2026: 7,06%

O governo federal, por meio do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI), propôs:

  • 2024: sem reajuste
  • 2025: 4,5%
  • 2026: 4,5%
Além da recomposição salarial, o sindicado cobra por:

Recomposição do orçamento público das Instituições Federais de Ensino;
Garantia de concursos públicos para docentes e técnicos;
Ampliação do orçamento para Assistência Estudantil;
Fim da contribuição previdenciária de aposentados e pensionistas;
Fim de assédios moral e sexual nas instituições de ensino federais.

Por G1 MA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Godofredo Viana: Prefeitura implanta funcionamento 24 horas de UBS

A gestão do prefeito Sissi Viana segue inovando e ampliando os serviços de saúde no município de Godofredo Viana. A Unidade Básica de Saúde ...