terça-feira, 1 de maio de 2018

Mutirão do Glaucoma supera a marca de 100 mil atendimentos no Maranhão

O Mutirão do Glaucoma já percorreu mais de 180 cidades e atendeu 103 mil pessoas no Maranhão. (Foto: Divulgação)

O Mutirão do Glaucoma já percorreu mais de 180 cidades e atendeu 103 mil pessoas no Maranhão. Foram exames, consultas e medicação para prevenir e tratar essa doença que põe em risco a visão de até 3% da população brasileira acima de 40 anos.

O programa do Governo do Maranhão estimula o diagnóstico precoce, fundamental para reduzir os danos do glaucoma. No mutirão, os moradores passam por consultas e exames, recebem colírios e, se necessário, são encaminhados para o tratamento.

“Fazer o diagnóstico precoce é essencial para garantir maior qualidade de vida à população, em especial aquela acima de 40 anos. A população precisa ficar atenta aos dias do mutirão”, afirma o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Geralmente, o glaucoma não apresenta sintomas aparentes antes de fazer estragos na visão. Por isso é importante fazer exames periódicos, principalmente para quem tem mais de 40 anos, pessoas com histórico familiar da doença e portadores de doenças como diabetes, hipertensão e hipertireoidismo.

Um dos mutirões passou pelo hospital Aquiles Lisboa, na capital. O aposentado Juarez Viegas, 77 anos, apareceu por lá e foi diagnosticado com glaucoma. Ele levou para casa o colírio: “Soube do mutirão e aproveitei para saber qual era meu problema nos olhos. Estou tranquilo, pois o médico me passou confiança e vou fazer o tratamento correto”.

Juvenal Ribeiro, de 58 anos, nunca tinha ido ao oftalmologista e também foi ao mutirão: “Tenho dor nos olhos sempre e à noite não sabia o que fazer. Soube do mutirão e aqui estou para o médico examinar minha vista. A consulta com oftalmologista é sempre muito cara, ainda é uma especialidade de difícil acesso para os pobres, mas agora o Governo permite que todos possam cuidar dos olhos”.

Exames

Os mutirões fazem todos os exames necessários para o diagnóstico preciso de glaucoma, dentre eles a campimetria, que avalia com alta precisão falhas no campo de visão central e periférico do paciente; a tonometria, processo de medição da pressão interna do globo ocular; e o fundoscopia, exame que utiliza luz e lentes de aumento para avaliar as estruturas do fundo do olho, como vasos, retina e nervo óptico em área central.

A doença

O glaucoma é uma doença que atinge o nervo óptico e envolve a perda de células da retina responsáveis por enviar os impulsos nervosos ao cérebro.

Se não for tratado, o glaucoma leva ao dano permanente do disco óptico da retina, causando uma atrofia progressiva do campo visual, que pode progredir para cegueira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe

Postagem em destaque

Idosa de 80 anos é atropelada na Avenida dos Portugueses em São Luís

Idalete Gusmão foi atropelada no início da manhã desta sexta-feira (14) por um motorista de táxi; Uma equipe do Samu esteve no local do aci...