terça-feira, 22 de maio de 2018

Sobe para 3 o número de mortes confirmadas por raiva humana no Pará; 11 casos são investigados

Dois novos casos foram confirmados nesta terça-feira, 22, após exames. Vítimas são crianças.


Segundo a Sespa, casos confirmados de raiva humana no Pará não ocorriam desde 2005, quando 15 foram registrados no município de Augusto Corrêa e três em Viseu. (Foto: Prefeitura de Jundiaí/Divulgação)

A Secretaria de Saúde do Pará (Sespa) confirmou dois casos de mortes provocadas por raiva humana no Pará. A constatação foi feita após exames de laboratório feitos pelo Instituto Evandro Chagas. Vítimas são de comunidades em Melgaço, na ilha do Marajó e a maioria são crianças.

De acordo com a Sespa, oito vítimas já morreram, incluindo as três confirmados laboratorialmente e outros dois casos descartados. No total, são 14 casos notificados de raiva humana, doença transmitida por morcegos.

Quatro pessoas estão internadas com sintomas da doença, sendo três na Santa Casa de Misericórdia em Belém e uma no Hospital Regional de Breves, na ilha do Marajó. Todos os pacientes estão em estado grave.

Amostras coletadas em todos os internados, inclusive os que morreram, foram enviadas para o Intituto Pasteur, em São Paulo, onde estão sendo analisadas.

A Sespa informou que faz vacinação emergencial na ilha do Marajó, na região do rio da Laguna, para conter o surto de raiva humana.

Cerca de mil pessoas que moram na região conhecida como comunidade Pimental, a 70 km de Melgaço, estão sendo vacinadas contra a raiva e recebem mosquiteiros, para evitar a mordida de morcegos hematófagos.

Alerta e prevenção

Durante a semana, a Sespa emitiu um alerta epidemiológico de raiva humana para os 13 Centros Regionais de Saúde do Pará, para que seja intensificada a identificação precoce da existência de agressões por morcegos hematófagos em humanos ou em animais no peridomicílio.

O município de Melgaço vai receber R$ 90 mil mensais para prevenir casos de raiva humana.

Até o momento foram enviadas cinco mil doses de vacinas antirrábicas e mais 600 frascos de soros antirrábicos. A Sespa confirma que mil pessoas já foram vacinadas. Também foram entregues 500 mosquiteiros para a proteção dessa população.

Segundo a Sespa, casos confirmados de raiva humana no Pará não ocorriam desde 2005, quando 15 foram registrados todos infectados por transmissão de morcego hematófago.

Ainda de acordo com a Sespa, casos confirmados de raiva humana no Pará não ocorriam desde 2005, quando 15 foram registrados no município de Augusto Corrêa e três em Viseu
Raiva humana deixa vítimas fatais no Pará. (Foto: Arte G1)

Por G1 PA, Belém

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe

Postagem em destaque

Bandidos roubam agência do Banco do Brasil em Buriticupu após sequestro de gerente e família

O gerente do Banco do Brasil de Buriticupu e sua família passaram por uma noite de terror, segundo Tenente Coronel Nelson, comandante do 3...