terça-feira, 13 de junho de 2023

Mãe de bebê 1 ano e oito meses morto com sinais de violência é presa no MA



A mãe do bebê de 1 ano e oito meses de idade, identificado como Ícaro Luís Dutra Silva, que morreu na cidade de Igarapé do Meio, na região do Vale do Pindaré, com suspeita de maus-tratos e abuso sexual, está presa preventivamente.

Segundo a Polícia Civil do Maranhão, a jovem, identificada como Juliana Dutra dos Santos, de 18 anos, foi autuado pelos crimes de homicídio qualificado e omissão. Além da mãe do menino, a companheira dela, uma adolescente de 16 anos, foi apreendida por participação nos crimes.

A mãe do bebê e a companheira também foram autuadas por tráfico de drogas e associação ao tráfico, pois, durante as buscas feitas na casa das suspeitas, a polícia encontrou 36 papelotes de crack.

As jovens foram detidas, ainda nesse domingo (11), quando o corpo do menino deu entrada no Hospital Municipal de Igarapé do Meio já sem vida e com diversos sinais de violência física e abuso sexual.

“Foi verificado a existência de materialidade do crime e de autoria das responsáveis acerca das lesões apontadas na criança, com isso, elas foram autuadas. A mãe é maior de idade e foi autuada por homicídio qualificado. A companheira é menor de idade e foi lavrado o auto de apreensão por ato infracional de homicídio qualificado”, explicou a delegada Luana Sousa Barbosa, titular do 1º Distrito Policial de Santa Inês, que investiga o caso.

Juliana Dutra ainda vai responder pelo crime de omissão, já que confessou à polícia ter conhecimento de que a companheira agredia a criança.

Em depoimentos, as duas jovens alegaram que as marcas encontradas no corpo do bebê eram em decorrência de uma queda, versão negada pela polícia, pois há diversos sinais de violência na criança.

“Nós pudemos constatar que, de fato, a criança estava com diversas lesões pelo corpo, indicativa de maus-tratos que essa criança já vinha sofrendo, lesões já cicatrizadas e, também, lesões recentes. O atestado de óbito da criança apontou, inclusive, uma lesão no fígado, causada por uma lesão contundente, indicativa de agressão física. Então, diante de todos os elementos angariados, nós autuamos as conduzidas. E já foi determinada a internação provisória da menor e, também, foi concedida a prisão preventiva da mãe da criança”, destacou a delegada.

Sobre a suspeita de abuso sexual, a polícia informou que espera o resultado do exame cadavérico, realizado pelo Instituto Médico Legal de São Luís (IML), para constatar se houve ou não a violência sexual. Os resultados dos exames devem sair esta semana.

O corpo de Ícaro Luís Dutra Silva, que era natural de São Luís, já foi liberado pelo IML para ser velado pela família. O pai da criança, que mora na capital, foi quem providenciou o enterro, não permitindo que o corpo fosse levado de volta para Igarapé do Meio.

O crime

O caso foi registrado no fim da tarde de sábado (10), quando Ícaro Luís Dutra Silva deu entrada no Hospital Municipal de Igarapé do Meio já sem vida. De acordo com relato da equipe médica do hospital, o bebê chegou na unidade com o corpo cheio de hematomas e ferimentos nas partes íntimas, que podiam ser de cortes ou queimaduras.
Além disso, o ânus do menino estava “dilacerado”. Ainda segundo os médicos, havia marcas de mordidas nas costas, seios, ombro e orelha da criança. O corpo do menino foi levado para o Instituto Médico de São Luís, onde passou por perícia, e foi liberado para ser velado pela família.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Polícia Federal realiza operação que investiga tráfico de drogas dentro de terra indígena no MA

Operação foi realizada dentro da Terra Indígena Bacurizinho, em Grajaú, cidade a 450 km de São Luís. Polícia Federal realiza operação de com...