quarta-feira, 15 de fevereiro de 2023

OMS confirma novo surto do vírus de Marburg, um dos mais letais do mundo com taxa de mortalidade de 88%



Imagem: Reprodução/Canva

A Organização Mundial da Saúde (OMS) realizou nesta terça-feira (14/02) uma reunião de emergência para tratar do surto do vírus de Marburg, na Guiné Equatorial, que já causou nove mortes e obrigou o país africano a declarar estado de alerta sanitário.

Da mesma família do Ebola, o vírus é um dos vírus mais perigosos do mundo. A taxa de mortalidade é, em média, de 50%, mas pode chegar a 88% dependendo da variante do vírus e dos cuidados de saúde prestados ao paciente.

Em comunicado enviado à agência Lusa, o Ministério da Saúde da Guiné Equatorial disse ter detectado uma “situação epidemiológica atípica” nas regiões de Nsok Nsumo depois de pessoas terem morrido com sintomas de febre, fraqueza, vómitos e diarreia. O vírus foi confirmado por amostras enviadas para análise no Senegal.

Até agora, as autoridades relataram nove mortes e 16 casos suspeitos, incluindo 14 assintomáticos e dois levemente sintomáticos. Além disso, 21 pessoas estão em isolamento e sob vigilância para contato com os mortos, e outras 4.325 estão sendo isoladas em suas casas.

As mortes ocorreram entre 7 de janeiro e 7 de fevereiro, de acordo com o ministro da Saúde da Guiné Equatorial, Ondo Ekaba. Uma morte suspeita está sendo investigada no dia 10 de fevereiro.

A Guiné Equatorial está localizada na África Central e é um dos nove países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), da qual o Brasil também é membro.

A área afetada pelo surto está localizada em uma área rural densamente florestada, perto das fronteiras com o Gabão e Camarões.
Ajuda da OMS
A Organização Mundial da Saúde disse que enviará profissionais para a Guiné Equatorial para ajudar a combater a doença. Equipamentos de proteção também serão fornecidos à equipe médica.

“O vírus de Marburg é altamente contagioso. Graças às ações rápidas e decisivas tomadas pelas autoridades da Guiné Equatorial para confirmar a doença, a resposta de emergência pode chegar rapidamente para salvar vidas e deter o vírus o mais rápido possível”.
Vírus de Marburg
O vírus de Marburg causa febre hemorrágica e é transmitido por morcegos a primatas e humanos. Entre os seres humanos, a infecção ocorre através dos fluidos corporais de pessoas infectadas ou através de superfícies e materiais, como roupas de cama.

O vírus tem o nome de uma pequena cidade alemã nas margens do rio Lahn, onde o vírus foi documentado pela primeira vez em 1967. Naquela época, causou surtos simultâneos da doença em laboratórios em Marburg, Alemanha, Belgrado e, em seguida, na Iugoslávia (atual Sérvia). Sete pessoas expostas ao vírus morreram enquanto realizavam pesquisas com macacos.

Desde então, surtos e casos esporádicos ocorreram em países como Angola, Gana, Guiné Conacri, República Democrática do Congo, Quênia, África do Sul e Uganda.

No surto de 2004 em Angola, 90% das 252 pessoas infectadas morreram. Em 2022, duas mortes pelo vírus de Marburg foram relatadas em Gana.

Até agora não existem vacinas autorizadas ou medicamentos para esta doença, mas o tratamento da desidratação para aliviar os sintomas pode aumentar as chances de sobrevivência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Godofredo Viana: Prefeitura implanta funcionamento 24 horas de UBS

A gestão do prefeito Sissi Viana segue inovando e ampliando os serviços de saúde no município de Godofredo Viana. A Unidade Básica de Saúde ...