quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Quadrilha roubou mais de R$ 200 mil em golpes pelo WhatsApp no Maranhão





Nesta quarta-feira (16), a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), prendeu um grupo acusado de clonar WhatsApp de políticos e aplicar golpes no Maranhão. O prejuízo causado chega a mais de R$ 200 mil. 

Foram presos: José Jorge Xavier Alves; Lottas Mateus Ribeiro Caldas; Hallen Devid Cosmo do Nascimento; Bruno Nascimento Alves de Morais; Marcos Aurélio Santos Freitas Filho; Márcia Sebastiana Sousa de Jesus e Anniele Raina Barreto Granjeiro. 

O grupo criminoso fez vítimas em várias cidades do Maranhão, incluindo pessoas ligadas a alguns políticos, tentando ter acesso a recursos do Fundeb – Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – de alguns municípios. 

Há suspeitas de que alguns prefeitos de cidades do Estado do Paraná também tenham sido vítimas dos criminosos. 

Segundo informações do delegado Carlos Alessandro, titular da Seic, entre os presos há uma funcionária da Câmara Municipal de São Luís, uma funcionária da Prefeitura de Paço do Lumiar, um funcionário de uma terceirizada da Vale e um vigilante da Defensoria Pública da União no Maranhão (DPU-MA). 

Hallen, um dos acusados, já havia sido preso por esta superintendência no ano passado, pelo mesmo tipo de crime, mas se encontrava gozando do benefício da Liberdade Provisória. 

A Seic ainda investiga a quantidade real de vítimas e o prejuízo financeiro dado pela quadrilha, que, segundo informações preliminares, seria superior a R$ 200 mil. A Polícia investiga, ainda, a participação de mais pessoas na organização criminosa. 

Modus Operandis 

A quadrilha agia usando a clonagem de um número de chip de celular, onde depois utilizava um aplicativo de mensagens de texto, entrando em contato com os familiares e amigos da vítima, no sentido de pedir valores por transferências bancárias. 

Os criminosos faziam se passar pela vítima do chip clonado, onde se passavam pela mesma, pedindo ajuda financeira. O grupo criminoso fez vítimas em vários municípios do Maranhão. 

Eles foram autuados por estelionato e associação criminosa, e em seguida apresentados na sede da Seic e em seguida foram encaminhados para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

Via Blog do Neto Ferreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe

Postagem em destaque

Homem é preso após matar esposa de PM durante assalto na BR-402, no MA

Segundo a polícia, Josivan Lopes é o autor do disparo que atingiu Vânia Pereira da Silva, de 41 anos, durante um assalto na região de Humbe...