sábado, 10 de fevereiro de 2018

Cantando o Maranhão, Acadêmicos do Tatuapé encanta e tenta bicampeonato

Foto Reprodução

A Acadêmicos do Tatuapé entrou na avenida por volta das 3h40 deste sábado (10) na busca pelo bicampeonato com um enredo sobre o estado do Maranhão. A escola da Zona Leste, que conquistou em 2017 seu primeiro título no Grupo Especial de SP, apostou neste ano em um desfile tradicional que aconteceu sem imprevistos.
A Tatuapé passou pelo Anhembi ao som de um samba potente e candidato a melhor do ano.
A bateria foi destaque e interagiu com os integrantes fazendo “apagões”, quando parava de tocar para a escola cantar o samba.
Também apostou em uma bossa ao ritmo de reggae, muito popular no Maranhão.
O carnavalesco Wagner Santos estreou na Tatuapé desenvolvendo um enredo que conhece bem, já que é maranhense. A escola levou para a avenida 3,2 mil integrantes em fantasias luxuosas, alas coreografadas e alegorias gigantescas.
Foto Reprodução

A Tatuapé entrou no Anhembi “navegando” com uma ala que representava o mar e as caravelas dos portugueses. Na sequência, alas e carros mostraram a culinária, a história e a natureza do Maranhão.
A Acadêmicos do Tatuapé terminou o desfile com 1h03 e entre as favoritas da noite.
Um destaque da Tatuapé foi o segundo carro, que representava um navio negreiro e impressionou pelo tamanho.
A alegoria seguinte, sobre as lendas do Maranhão, levou para o Anhembi caveiras e mortos-vivos pela terceira vez na mesma noite. Outras duas escolas anteriores tiveram carros com essa temática: a Independente Tricolor e a Tucuruvi.
Meninas do balé de Paraisópolis desfilaram em uma ala coreografada com 40 bailarinas que cruzaram a avenida na ponta dos pés.
Do G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe

Postagem em destaque

Prefeito solicita Escola de Música e Biblioteca para o município de Godofredo Viana

O prefeito Sissi Viana (Republicanos) realizou nesta segunda-feira (22), em São Luís, visita institucional ao secretário de Estado da Cultur...