segunda-feira, 3 de janeiro de 2022

Tribunal de Justiça emite nota de repúdio contra atos de racismo no MA

Casos foram registrados nas cidades de Açailândia e Santa Inês.


O Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA) emitiu nota de repúdio nesta segunda-feira (3) em virtude dos atos de racismo ocorridos nas cidades de Açailândia e Santa Inês que repercutiram nos últimos dias.

Uma das vítimas de racismo foi Gabriel da Silva Nascimento, de 23 anos, que sofreu agressões por parte de um casal, no dia 18 de dezembro. Imagens de câmeras de segurança flagraram o momento em que ele recebe socos e pontapés do casal.


De acordo com Gabriel, ele estava a caminho da confraternização da empresa em que ele trabalha, quando de repente o casal agressor se aproximou do veículo dele e o arrancou do carro acusando Gabriel de ser um ladrão. O caso foi destaque no Fantástico nesse domingo (2).

O segundo caso de racismo foi registrado em um supermercado na cidade de Santa Inês. Raimundo Nonato dos Santos, de 35 anos, foi mantido em cárcere privado, ameaçado e torturado por funcionários do Grupo Mateus. Ele foi acusado de furto e amarrado por quatro horas dentro de um almoxarifado.



A Polícia Civil do Maranhão prendeu quatro pessoas envolvidas nesse caso na última segunda-feira, 27.

Segundo relato, o homem comprou dois quilos de frango e estava com a nota fiscal do produto quando foi abordado pelos seguranças armados. Ele foi algemado, levado para a sala e preso com um fio metálico, depois fotografado.

Confira a nota do TJ na íntegra:

O Tribunal de Justiça do Maranhão, por meio do Comitê de Diversidade do Tribunal de Justiça do Maranhão vem a público manifestar repúdio aos atos de violência praticados contra Gabriel da Silva Nascimento, na cidade de Açailândia/MA, e Raimundo Nonato dos Santos, na cidade de Santa Inês, que reforça a necessidade de reflexão da sociedade e da adoção de políticas institucionais que contribuam para a erradicação do racismo e demais formas de discriminação em todos os níveis sociais, corporativos e profissionais, em consonância com os princípios constitucionais e os tratados internacionais de que o Brasil é signatário.

Nesse sentido, o Tribunal de Justiça do Maranhão, por meio do Comitê de Diversidade, reafirma o seu compromisso e sua missão institucional de promoção de Direitos Humanos e de políticas antidiscriminatórias pautadas nos princípios da dignidade da pessoa humana e da equidade, estimulando uma cultura de respeito e de não discriminação, para a consolidação dos valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mercadorias sem nota fiscal são apreendidas na BR-135, no Maranhão

Diante dos fatos, configurou-se crime contra a ordem tributária, causando prejuízos aos cofres públicos. Mercadorias sem nota fiscal são apr...